O unboxing e a geração de valor
A cultura do YouTube revelou para o mundo algo que os designers já sabiam há muito tempo: o valor do unboxing.

Até um invólucro simples, mas que tenha um método de abertura diferente.
aaa

Categoria: Ecodesign Series Sustentabilidade

#3 O que não é ecodesign?

Por Carollina Li - Tempo de leitura: 4min
Salvos para ler depois
Adicionar aos meus preferidos!
3.O que não é ecodesign? 3.O que não é ecodesign? 3.O que não é ecodesign?

Este é o terceiro e último artigo da série. Neste texto vamos falar sobre o que não é Ecodesign sistêmico e levantar alguns desafios e perspectivas.

Vamos lá?

O que não é ecodesign sistêmico



Pensar somente na reutilização de materiais, ciclo de vida e reciclagem, por exemplo, tem impactos positivos na natureza e pode ser parte de um projeto de ecodesign, mas ele não se limita apenas a isso.

Sendo assim, um projeto de ecodesign não será realmente sustentável se:

  • Pensar apenas no ciclo de vida de um produto, na reciclagem e na reutilização de materiais. Fazer um projeto ecológico vai muito além disso. É necessário ter uma chave de leitura mais completa para que as soluções não sejam limitadas.


  • Pensar por partes, em chave causa e efeito ou linearmente e não considerar todas as variáveis, dificultando a articulação de diversas ações sociais, econômicas e ambientais.

    O design para a sustentabilidade tem sentido se for pensado em modo sistêmico. O ecodesigner que desenvolve um projeto em chave sistêmica facilita a implementação de uma economia circular.


  • Projetar de modo que se dê força a GreenEconomy. Imagine se você adaptar uma produção inteira para produzir um produto “eco”, mas tiver que importar grande parte da tecnologia ou vendê-lo por valores inacessíveis à maioria das pessoas em outra parte do mundo.

    Isto é o que a GreenEconomy faz. Dá um "selo verde" aos produtos, cobra mais caro pelo "valor percebido" e se utiliza do marketing verde para promover as empresas. Mas não necessáriamente traz benefícios ao meio-ambiente. Em contrapartida podemos pensar na Blue economy, um modelo de negócios que adota uma visão sistêmica para resolver o problema. O video abaixo ilustra bem o que é a Blue Economy. O aúdio está em inglês as legendas em português estão um pouco claras, mas vale a pensa ver pois resume de forma bem didática o conceito.

Estamos chegamos ao final da nossa série. Ao longo destes artigos mostramos um pouco sobre o tema e, também, que é possível desenvolver uma estratégia de design sustentável benéfica a todos, em todos os sentidos.

As soluções podem parecer muitas vezes "idealistas", mas com o exemplo do sanitário SECCO, vimos que é possível (re)pensar e mudar o sistema dos produtos que provocam o desperdício dos recursos naturais.

Mais do que se prestar a uma moda ou a um ideal de consumo “eco”, o ecodesign sistêmico traz inovação e propõe mudança.

Fazer diferente do que normalmente é feito, de modo a melhorar a qualidade de vida, diminuir o impacto ambiental das ações humanas e fazer uma economia mais justa para todos. Os desafios são muitos e é preciso começar a agir.

As pessoas já estão mais atentas a essas questões. As empresas que já começaram a realmente se preocupar com isso saem na frente por fazerem algo que importa para a qualidade de vida da maioria.

Entretanto fica a pergunta: Como você e a sua empresa vão se preparar para isso?

Adicionar esse post aos meus favoridos!
Carollina Li

Carollina Li (Diretora de projetos):

Formada em design pela UEMG, mestra em design sistêmico pelo Politecnico di Torino e estudante incansável de marketing. Atua no desenvolvimento de estratégias de diferenciação para pequenas empresas. Apaixonada por pensar o design e o marketing de forma sistêmica. Pesquisadora de nascença. Sonhadora de carteirinha. Van Gogh, Salvador Dalí e Naruto são grandes inspirações. :) Carollina ama intensamente a natureza, escrever, viajar e encontrar sentido em tudo o que faz.

O que você achou deste conteúdo? Compartilhe conosco nos comentários.