O unboxing e a geração de valor
A cultura do YouTube revelou para o mundo algo que os designers já sabiam há muito tempo: o valor do unboxing.

Até um invólucro simples, mas que tenha um método de abertura diferente.
aaa

Categoria: Inovação

Inovação: O que é e por que a sua empresa precisa pensar sobre o assunto?

Por Carollina Li - Tempo de leitura: 12 min
Salvos para ler depois
Adicionar aos meus preferidos!
Inovação: O que é e por que a sua empresa precisa pensar sobre o assunto? Inovação: O que é e por que a sua empresa precisa pensar sobre o assunto? Inovação: O que é e por que a sua empresa precisa pensar sobre o assunto?

De acordo com Índice Global de Inovação (IGI) 2018, em um ranking de 126 países, o Brasil ocupa a 64ª posição. Estamos atrás dos nossos vizinhos Uruguai e Colômbia, apesar de sermos a 9ª economia mundial em 2018.

Percebemos que muitas empresas ainda são tímidas quando o assunto é inovação. Isso acontece muitas vezes pela mentalidade dos empreendedores:
“Em time que está ganhando não se mexe! Para que mudar?" ou “Meus consumidores estão satisfeitos assim!”

Será mesmo?

Mais do que nunca, para sobreviver as empresas têm que oferecer algo novo e se diferenciar, já que os consumidores preferem comprar de empresas que sempre trazem alguma inovação.

Quer inovar na sua empresa mas não sabe como? Acompanhe esse texto! Nele vamos falar mais sobre o tema, tocando nos seguintes pontos:

  1. O que é inovação e onde ela pode acontecer em uma empresa?
  2. Graus de Inovação
  3. Algumas dicas para você começar a Inovar na sua empresa
  4. Na prática, o que fazer?
  5. Em Conclusão: Qual a importância da inovação para as empresas?

Continue lendo, ao final você já vai estar cheio de ideias para começar a inovar na sua empresa hoje mesmo.

1.O que é inovação e onde ela pode acontecer em uma empresa?


Inovar significa:

mudar a perspectiva, o modo de ver e perceber algo, introduzindo uma nova forma de pensar, usar e/ou economizar.

É comum muitas pessoas pensarem que a inovação se liga exclusivamente à tecnologia, mas não é verdade.

A inovação, assim como o aprendizado, é um processo continuado que deve ser sempre alimentado. Propor algo novo pode vir dos mais variados campos, como o de produtos, serviços, processos, marketing, entre outros.

A este propósito entenda:

a.Inovação em produto

É o tipo de inovação mais comum entre as pequenas empresas que inovam no Brasil, de acordo com dados do Sebrae.

Fazer um produto inovador significa alterar a forma como ele é consumido e usado. É também propor um produto completamente novo. Como exemplo, pense nos relógios de uso pessoal e no Ipod.

b.Inovação em serviço - Pensemos ao exemplo da UBER

A Uber revolucionou para sempre o setor já consolidado dos táxis, indo muito além de um aplicativo. A grande mudança foi em resolver uma série de problemas em cadeia:

  1. Problema de que táxis eram insuficientes para atender a demanda das pessoas;
  2. Pessoas sem emprego, mas com carro na garagem;
  3. Pessoas que precisavam do serviço, mas não conseguiam pagar o táxi por ser muito caro.

A uber tornou o serviço mais acessível, oferecendo um melhor custo-benefício para as pessoas. Neste caso a tecnologia foi importante para permitir a viabilidade e a escalabilidade, mas não foi a inovação.

Olhando as necessidades das pessoas e um mercado engessado, eles geraram valor e novas economias. Podemos pensar em outros empreendimentos com a mesma linha de pensamento como a airbnb, vaquinhas online e muitos outros.

c. Inovação em processos

Acontece quando se propõe alterações no processo de produção ou execução de um produto ou serviço, podendo ou não gerar impacto no produto final. Entretanto geralmente essa inovação gera uma melhoria significativa no sistema. Mas muitas vezes não é diretamente percebida pelo consmidor final.

É comum pensar em inovação de processos de produção de forma mais sustentável, com o reaproveitamento de outputs da produção para outros sistemas que podem gerar economias antes inexistentes, além de preservar o meio ambiente.

d. Inovação em Marketing

Está ligada aos processos de marketing (mkt) e muda a forma como a empresa se comunica, se posiciona, se apresenta, entre outros. Você já deve ter observado que o mkt sofreu mudanças significativas, não só no modo de se relacionar com o público de interesse, mas na forma em que ele é entregue. Muito disso é devido ao crescimento do marketing digital.

2.Graus de Inovação

É importante entender que a inovação acompanha o momento. Em seu processo contínuo, algo que é inovador hoje passa a ser comum ou obsoleto amanhã e esse ciclo acontece infinitamente.

Podemos pensar no grau que uma inovação vai trazer e que ela pode ser percebida de modo incremental e ou disruptivo.

Inovação incremental

Em poucas palavras é um tipo de inovação que adiciona uma melhoria no que já existe, podendo ser diretamente no produto ou em seu processo, logística entre outros. É o tipo mais comum de inovação. Como exemplo podemos citar os celulares. Ao longo dos anos, eles passaram por infinitas melhorias até hoje com cameras, possibilidades de edição de arquivos. Enfim é praticamente um mini computador portátil.

Inovação disruptiva

É radical, traz mudanças drásticas na forma que um produto é consumido ou um processo é realizado, consequentemente modificando o mercado e obrigando todos a se requalificar ao novo. Um exemplo foi a invenção da telecomunicação.

3. Algumas dicas para você começar a Inovar na sua empresa

Pode parecer difícil criar algo novo, mas seguindo essas dicas vai ficar mais fácil:

  • 1.Mude seu mindset
    O famoso “pense fora da caixa”. Pense sempre em como é possível criar valor para a empresa propondo algo novo. Pode parecer óbvio, mas muitas empresas não praticam. Simplesmente se acostumam a fazer a mesma coisa sempre e esquecem que a inovação é um processo contínuo que deve ser renovado.

  • 2. Seja um observador ativo do seu mercado
    Experiencie os problemas observados. Teste seus sentidos para entender a fundo como seria possível melhorar. Seja seu cliente mais crítico. Conheça bem o segmento que vai atuar e principalmente as “personas” que o compõe.

    Algumas perguntas que podem facilitar esse processo:
    Quais são as “dores” do meu cliente?
    Como o mercado já resolve isso? Por que é ineficaz?
    Como posso fazer diferente?

  • 3. Inspire-se em outros mercados
    Inspire-se em soluções de empresas que propuseram algo novo recentemente. Observe e questione-se: como elas resolveram determinado problema? É possível realizar algo parecido na minha área?

  • 4. Defina metas e envolva mais pessoas.
    Para não se perder e acabar não realizando nada, defina metas e conte com mais pessoas neste processo, até mesmo quem é de fora da empresa.

4. Na prática, o que fazer?

Na prática, inovar é resolver um problema mais ou menos grave ou encontrar uma demanda para uma necessidade que ainda não se sabe que existe.

Assim é possível ter duas abordagens diferentes:
1.Ter uma "ideia" e avaliar se ela é inovadora e entregável.
2.Partir dos problemas e dificuldades do mercado, entender como pode encontrar uma solução inovadora e entregável.

Se você ainda não sabe por onde começar, pode ser útil pensar a partir de um problema já existente. O processo de inovação pode ser feito a partir dos seguintes passos:

  1. Contexto — entenda o problema (o “inferno” do cliente) — essa é uma fase muito importante de observação e imersão no problema para que seja possível propor algo que realmente importa.

  2. Avaliação das Ideias - Fase em que serão pensadas e avaliadas as melhores ideias de como resolver o problema da “persona” de modo ainda não existente. Fazer um brainstorming nesta fase posse ser interessante. Não descarte nada!

  3. Elaboração conceitual e do projeto - Após selecionadas as melhores ideias se elabora o projeto para a realização da fase seguinte.

  4. Realização de testes e protótipos - Podem ser feitos modelos de papel, madeira, entre outros. Se a inovação, entretanto, for de serviços, é possível realizá-la com um grupo selecionado para ter as primeiras avaliações.

  5. Avaliação da fase anterior - Com a análise dos dados da fase anterior, é possível corrigir o que não estiver adequado, bem como modificar por completo. Se tudo estiver certo, se prossegue. Se não, é necessário corrigir ou até mesmo mudar a perspectiva e repetir testes e protótipos.

  6. Viabilidade e escalabilidade - Na fase anterior já são iniciadas as avaliações de viabilidade, mas nessa fase elas são concretizadas.

  7. Entregabilidade - Como pode ser entregue? Como será seu alcance de mercado? Definição e resolução de problemas em relação à logística.

  8. Feedback do mercado e contínua avaliação Após o lançamento do produto/serviço inovador é improtante os primeiros anos de feedback e melhora contínua, até a "versão" final e popularização da inovação.

5.Em Conclusão: Qual a importância da inovação para as empresas?

Seja um novo negócio ou um empreendimento com mais tempo no mercado é importante que essa mentalidade seja explorada, já que, no mercado atual, ter um produto ou serviço de qualidade já não garante a competitividade.

Nesse momento o mercado clama por romper com práticas, sistemas e produtos vigentes para algo novo, surpreendente e útil.

Inovar é dar soluções mais eficientes e/ou agradáveis para um determinado problema, ou seja, encontrar respostas diferentes para um mesmo problema.

Neste cenário, as empresas que entedem a importância da inovação continua, adotando-a como cultura da empresa, estão no caminho certo para se perpetuar por muito tempo.

Agora que você já sabe mais sobre o tema comece já, a inovar no seu empreendimento.

Para te inspirar veja como esta empresa colombiana inovou ao criar um sanitário que não utiliza uma gota de água e ainda estimula a economia local.

Adicionar esse post aos meus favoridos!
Carollina Li

Carollina Li (Diretora de projetos):

Formada em design pela UEMG, mestra em design sistêmico pelo Politecnico di Torino e estudante incansável de marketing. Atua no desenvolvimento de estratégias de diferenciação para pequenas empresas. Apaixonada por pensar o design e o marketing de forma sistêmica. Pesquisadora de nascença. Sonhadora de carteirinha. Van Gogh, Salvador Dalí e Naruto são grandes inspirações. :) Carollina ama intensamente a natureza, escrever, viajar e encontrar sentido em tudo o que faz.

O que você achou deste conteúdo? Compartilhe conosco nos comentários.